"...Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda..."

Cecília Meireles

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

CONVERSA ENTRE AMIGAS (CRÔNICA)

Lúcia era uma mulher de uns trinta anos, vivia correndo de um lado para o outro, achava o dia curto de mais; nunca conseguia realizar tudo que precisava. Gostaria de estar sempre bonita; o local de trabalho exigia elegância, mas se fosse cuidar dos cabelos e das unhas, não conseguiria buscar as crianças na escola, em sua hora de almoço. À noite queria fazer um curso de aperfeiçoamento do inglês, mas e o jantar? Precisava chegar a casa, para jantar com a família. O seu dia começava sempre antes do sol nascer e terminava sempre depois da meia noite, vivia cansada e com olheiras profundas, as quais ela tentava esconder pela manhã com uma grossa camada de base.
Às vezes ela aceitava a carona de sua chefe. Uma mulher linda, bem cuidada, com unhas sempre bem feitas, cabelos bem tonalizados, brilhantes e sedosos. Maquiagem e pele impecáveis. Sempre sorridente, educada e descansada.
_Eva, como você dirige bem! - disse Lúcia com uma ponta de inveja na voz- Eu quase não venho de carro, sofro para estacionar nestas vagas tão pequenas, e para você tudo parece tão fácil.
_Meus enteados também vivem elogiando minha maneira de dirigir, quando estamos reunidos à mesa, na hora do jantar.
_Então você, também tem crianças em casa? Quem faz as comidas?
_Ora! Quem mais? Eu faço os pratos que eles gostam diariamente, tudo muito fresquinho.
_Depois de sair daqui, você ainda cozinha? –Perguntou Lúcia incrédula, olhando para as unhas brilhantes da colega.
_ Todos os dias, além de lavar e passar as roupas, também limpo e organizo a casa, e ainda converso calmamente olhando nos olhos de todos os meus queridos enteados. -respondeu Eva com sua voz melodiosa.
_Eu tenho uma pessoa para me ajudar. -disse Lúcia meio envergonhada_ Mesmo assim não consigo dar conta de tudo. Às vezes quero estudar um pouco antes de dormir, mas meu corpo não aguenta.
_Eu leio muito, principalmente livros em inglês, e na semana passada aprendi o mandarim. É necessário ser culta, para atender às exigências do mercado.
_ E depois, você ainda tem alguma energia, para... -Lúcia deu um sorrisinho tímido. _À noite na cama você tem alguma energia para... ah! Você sabe o que eu quero dizer? _falou com o rosto em brasas.
_É claro! Sou também uma excelente amante. Estou sempre disposta, feliz, provocante e com energia para proporcionar ao meu companheiro muito prazer, pelo tempo que ele desejar.
Lúcia estava de olhos arregalados e boca aberta.
_Mulher! Como é que você consegue fazer tudo isso, assim com tanta perfeição?
Eva respondeu com um belo sorriso.
_Simples querida! Não sou propriamente uma mulher. Sou o novo produto da Apple.

9 comentários:

  1. Eu não estava entendo tanta perfeição!Adorei!

    ResponderExcluir
  2. Tô muito longe disso, graças à Deus!! rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Ainda bem que não somos perfeitas... hehehehe

    Ótima crônica. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Olá lindona!! sabe quem esta aqui do outro lado? Adorei seu texto. Sou o José Renato, o prof. de arte que vc conheceu no Thienne.
    Um grande beijo e parabéns pelo blog!!!

    ResponderExcluir
  5. Olá sumido! Onde você tem andado? Fico feliz que esteja vendo meu blog. Estamos tentando montar um Sarau em Americana. Participe conosco.
    Seja bem vindo!
    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  6. Parabéns!
    Essa EVA não existe.

    Você é talentosa.

    Haroldo

    ResponderExcluir
  7. Você tem deixado sua marca por onde passa, através das palavras tem descortinado corações, fazendo brotar poetas... Sinto-me feliz, honrada em tê-la como amiga.
    Beijos
    Eliane

    ResponderExcluir
  8. Que lindo, Li. Você está em meu coração. Bjs.

    ResponderExcluir