"...Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda..."

Cecília Meireles

sábado, 22 de janeiro de 2011

CORAÇÃO REBELDE (Poesia)





Ah...! Eu também senti,
Não posso negar,
Mas disfarcei, abafei, sufoquei.
Resguardei-me.

Alma de poeta é assim...
Não consegue sossegar
Teima em se machucar.

Com medo de sair magoada,
Achei melhor renunciar.
Meu peito quis se rebelar.

Ouvindo as chamadas do teu olhar,
Logo quis te acompanhar.
Teimava cair em suas ciladas.

O pobre coração, achou que
Podia me sabotar.
Até chegou a gritar.

Eu, me achando esperta,
O amordacei, o trancafiei.
Não, ele não podia ganhar.

Tranquei sua porta
E joguei a chave em alto mar.
Tem coisas que é melhor sufocar.

Às vezes, ainda ouço o seu breve suspirar
Mas, continuo tentando ser forte,
Não permitirei jamais, que ele
Encontre a chave perdida no mar.

Regina Gois

2 comentários:

  1. Como vai, poeta?***Boa tarde! Vim te conhecer***
    Poema sensível e dolorido. O que fazer para não sofrer.
    Silvia de Paula

    ResponderExcluir
  2. se o coraçao e rebelde e melhor que a chave nunca seja encontrada.O poema e lindo!

    ResponderExcluir