"...Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda..."

Cecília Meireles

terça-feira, 17 de agosto de 2010

A BELEZA (CONTO)


O que é belo?
Havia um vilarejo muito triste, cercada por grandes muralhas de pedras, e coberto por uma névoa muito fria e úmida. Onde os moradores viviam escondidos com vergonha de sua aparência. Mas não foi sempre assim, era um lugar muito ensolarado e alegre, com ruas arborizadas e floridas, casas coloridas e aconchegantes. Onde viviam pessoas saudáveis, bonitas e felizes, que sempre realizavam festas e comemoravam tudo; nas festas tinham comes e bebes, cantigas, danças e muita batucada. Era a festa da Sexta-Feira, festa da primavera, festa do verão, festa da lua cheia, festa da troca do dente, festa dos bichos, festas das frutas, do vinho, das flores, de todos os nascimentos e também das mortes.
Uma bruxa infeliz, havia ouvido falar na aldeia do povo feliz e quando soube que esse seria o prêmio para quem ganhasse o concurso de mais bela de sua aldeia, não pensou duas vezes, resolveu se candidatar, onde ela morava os bruxos viviam promovendo vários concursos; o concurso dos pés grandes, de quem tivesse mais pêlos nas orelhas, o de maior nariz, de dentes mais amarelados, das maiores unhas, o mais vesgo e também a da pessoa mais bela.
A Pobre bruxa solitária ganhou o concurso e partiu imediatamente para a aldeia feliz. Quando ela chegou aos portões da aldeia, foi logo barrada, ela era diferente de tudo que eles conheciam. Tinha o rosto todo enrugado e cheio de verrugas, os cabelos totalmente desalinhados e cheios de fios brancos. Ela disse que estava de passagem e que queria passar uns dias na aldeia para descansar. Os guardas, porém, não permitiram; tinham ordens de só deixar entrar na aldeia gente muito bonita, jovem e feliz. Então eles começaram a apontar o que eles achavam feio na bruxa.
- Olha o tamanho da cabeça dela! Parece uma abóbora gigante
Outro apontava o dedo e dizia:
- Olha o nariz! O que é aquilo? Uma verruga ou uma uva passa?
- Olha as orelhas! São orelhas ou asas? E ainda por cima tem pêlos!
- Vocês estão loucos ou cegos? Eu acabei de ganhar um prêmio de garota mais bonita da minha aldeia. Veja a minha faixa.
Na faixa estava escrito Miss Beleza Natural.
- Vejo que vocês não entendem nada de penteado e beleza.
- Não importa, você está fora do nosso padrão, não poderá entrar em nossa aldeia.
- Eu irei embora, mas deixarei uma lembrança para todos vocês.
Ela assoprou e de repente apareceu uma nuvenzinha sobre a aldeia.
- Que a minha beleza viva pra sempre em todos vocês!
Conforme a nuvenzinha se espalhava os moradores iam ficando todos velhos, não na idade, mas na aparência, a pele ia ficando bem enrugadinha, os olhos ficaram caídos e tristes, nas orelhas nasciam pequenos tuchos de pelugem, os dentes foram amarelando, os dedos ficaram magros e longos, as mãos murcharam, os cabelos ficaram grisalhos e as costas envergadas, até mesmo as crianças ficam assim para sempre.

Um comentário:

  1. Pois é...qual o modelo de beleza?? não exite, claro!! a beleza está dentro de nós!!!!!

    ResponderExcluir