"...Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda..."

Cecília Meireles

domingo, 12 de dezembro de 2010

IRMÃO (POESIA)



Foste teimoso desde o teu nascimento.
Já nasceste sem nenhuma ilusão.
Na vida só ouviste o não.
O destino não te poupou
de nenhum sofrimento.
Tua estrada sempre foi árida,
cheia de escarpas e entulhada.
Tentaste escalar com as próprias mãos.
Estás sempre a lutar, em meio a tanta desilusão.

Em tua face estão as marcas da dor.
Em teu olhar o brilho nunca se instalou,
neles não há vida nem esplendor.
A tristeza há muito neles se alojou.

Nada aprendeste, sobre amar e confiar.
Agora, querem te cobrar,
exatamente o que não podes pagar.
Eu não te peço nada, pois nunca nada
pude te dar.
Só queria poder ver um dia,
um lampejo nesse teu olhar.
Regina Gois

2 comentários:

  1. Que triste viver assim, sem alegria, sem ilusão...o que acontece com pessoas que não tiveram infância,amor dos pais, convivência com amigos e irmãos é isso mesmo...quem bom as nossas vidas não terem trilhado esse caminho, não é mesmo?

    ResponderExcluir