"...Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda..."

Cecília Meireles

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

VELHINHO GUERREIRO (Poesia)

Hoje eu vi o Seu Dito,
ele dispensa apresentação.
Continua com ares de adolescente,
vivendo irreverentemente.
Ninguém diz que está doente,
também não parece um ancião,
tem cara mesmo, é de folião.

Homem valente,
ama a vida ardentemente,
agarra-se a ela, com unhas e dentes.
É impossível não lhe dar atenção.
Conta seus causos como antigamente,
basta te olhar, para começar a contar
piadas que te farão corar.

Velhinho faceiro, guerreiro.
Gosta de festa, de comemoração e de arrumar confusão.
Acha que a vida é um grande picadeiro,
que a gente só precisa rir, ter paixão e ilusão.
Que é preciso ser verdadeiro, valente, persistente para
viver eternamente.
Regina Gois

2 comentários:

  1. Muito emocionante a força de vontade e garra descrita nessa poesia. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. É porquê foi dedicada a uma pessoa muito especial, nosso querido amigo seu Dito, homem valente, lutador!
    Parabéns, Parabéns!
    Muitíssimo emocionante!!

    ResponderExcluir