"...Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda..."

Cecília Meireles

sábado, 5 de fevereiro de 2011

ADEUS (poesia)



Mãe, foi preciso dizer adeus.
Não adianta me procurar junto aos seus.
Vou viver em Americana.
Dorme tranquila,
Talvez eu fique uns dias na casa da Ana.

Não é que eu esteja descontente.
Só estou tentando ser diferente.
Estou levando apenas uma mala.
A outra vou deixar aí, em um cantinho da sala.

Não pense que é ingratidão.
Faz parte da vida sentir emoção.
A gente cresce e não quer mais proteção.
Quer apenas viver e ouvir o coração.

E o coração diz que é preciso partir.
Mas prometo que nunca vou sumir.
Adeus!
Regina Gois

3 comentários:

  1. Muito bom!
    Amei!
    Fala pouco, mas, diz tudo!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi, meu querido.Coração de mãe sofre...
    Obrigada pela visitinha.

    ResponderExcluir