"...Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda..."

Cecília Meireles

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

GUTA (poesia)

                                                                                
Gatinha sapeca,
Escalava os muros.
De cima do telhado miava contente.
Fazia birra, achando que era gente.

Todos diziam que era diferente.
Derrubava as panelas
Fugia pelas janelas
E só dormia no batente.

Corria para lá e pra cá.
Em baixo de minha cama
Deixava-se ficar,
Para depois, poder me assustar.

Minha gatinha levada...
Tudo fiz para você ficar,
Mas, o destino malvado,
     Sem dó veio te buscar.

E agora?
 Onde é que você está? 
Regina Gois                                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário