"...Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda..."

Cecília Meireles

domingo, 13 de março de 2011

ASAS AMARELAS





ASAS AMARELAS
                                                  
Apareceram lá em casa
lindas borboletas amarelas,
uma pousou em minha mão
quando abri a janela.

Batiam delicadamente
suas lindas asas amarelas,
pairavam sobre as flores,
e beijavam as brancas camélias,
criando uma formosa aquarela.

Somente hoje, ao esquecer minhas dores,
voltei a observar de novo as flores.
Pude notar então,
as borboletas amarelas,
todas tão singelas.

Lembrei-me que, de todas as cores,
a tua preferida era a amarela.
com ela ficavas mais bela.
Tudo teu sempre tinha alguma coisa amarela.

Quando bateste tuas asas,
levaste por um tempo minha serenidade,
a natureza então, me recompensou;
trazendo essas lindas asas amarelas.

Penso que és tu a voar por aí,
procurando como todo mundo,
se encontrar em algum lugar.




6 comentários:

  1. Que texto lindo Regina, com muito significado, mas de facto precisamos deixar voar, embora a nós nos doa.

    Um grande beijinho

    OA.S

    ResponderExcluir
  2. Bélissimo! Regina parabêns, um abraço J.R
    (Sarau)

    ResponderExcluir
  3. Espetacular! Parrabéns, um abraço,
    APSantos

    ResponderExcluir
  4. Você... sempre me emocionando nega! Deixa voar, daqui a pouco ela volta e vc verá novamente o "amarelo" ao seu redor. Um beijo carinhoso da sua cunhada que te ama, Vania.

    ResponderExcluir
  5. Oi Linda!
    Eu fui visitar nossa Borboleta Amarela, ela está
    muito feliz e mandou um abraço para todos.
    É muito bom te encontrar aqui. Beijos

    ResponderExcluir