"...Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda..."

Cecília Meireles

quinta-feira, 31 de março de 2011

O QUE FAZER?


As pessoas se vão...
Como folhas secas ao vento.
Levam embora nosso chão,
e parte de nosso coração.
Para não sucumbir,
criamos a nossa própria prisão.
Deixamos a vida lá fora,
Juntamente com a emoção.
Olhamos e não vemos.
Ouvimos e não entendemos.
Não há nada para ver,
nem tão pouco para entender.
E o tempo vai passando...
Lá fora continua ventando.
Regina Gois

5 comentários:

  1. E é encarcerados que vivemos nossas dores mais profundas da alma.
    Beijos Regina.

    OA.S

    ResponderExcluir
  2. Mas depois da tempestade sempre vem a bonança...
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelos comentários.
    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Regina, você sempre se superando a cada dia a cada texto, uma nova poeta a nos encantar, gosto muito de ler você!
    bjs J R

    ResponderExcluir
  5. LINDO, LINDO, LINDO!!!!JANE

    ResponderExcluir