"...Liberdade, essa palavra
que o sonho humano alimenta
que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda..."

Cecília Meireles

terça-feira, 24 de maio de 2011

O PALCO

Corremos como insanos,
para tudo resolver
ou pelo simples prazer de ter.
É preciso preencher todas as lacunas
antes de anoitecer.

Ninguém quer ficar nos bastidores,
o que importa mesmo é aparecer,
mesmo que isso signifique embrutecer,
passar por cima de valores,
sem se arrepender.

Voar contra o vento,
ou correr contra o tempo.
Contar apenas com a vaidade.
Esquecer a felicidade,
e da nossa eterna fragilidade,
achando que é assim que se deve viver.

Deus tenha piedade de nós,
miseráveis humanos...
É isso que realmente somos,
achamos que podemos tudo.
Que grande engano!

Quando a cortina do palco se fechar.
Quando o Sol não mais nos esquentar,
o que faremos com tudo
que até o momento acumulamos?
Regina Gois

6 comentários:

  1. Regina, magnifico texto para reflectir...o mundo que hoje se vive encaixa-se aqui na perfeição, salvo excepções, que felizmente ainda existem, essas que podem ver e descrever o que nos rodeia.
    beijos
    oa.s

    ResponderExcluir
  2. Rê, dessa vez você se superou!! Que poema magnífico, verdadeiro, que inspiração!! Certamente, o dedinho de um anjo do Senhor estava junto a você quando escreveu essas belas palavras.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo seu comentário! Amei.Beijos

    ResponderExcluir
  4. Adorei Regina! Engraçado que estava pensando nisso esse dias. Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Regina Guerra
    Lindo! Infelizmente, o ser humano, não parou ainda para pensar, no quanto seu tempo é desperdiçado, com coisas banais, coisas essas, que passam despercebidas e são tão importantes(O bom dia, um abraço, olhar a sua volta, etc.). Como consequência, temos violência, ganância, a perda de valores... Aplausos para você!
    Regina Guerra

    ResponderExcluir
  6. Olá Regina! Muito bom! Sua inpiração nos leva a uma profunda reflexão.Um abração e que o seu final de semana seja com muitas inspirações.
    Laerte Creder Lopes

    ResponderExcluir